Postagens populares

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Como viajar te torna mais esperto, sexy e mais produtivo

Por que nós viajamos?
Só um pressentimento: porque é divertido! E mais, nós temos que ocasionalmente visitar um tio que mora longe ou participar de uma conferência sobre pesquisa em soja que o seu chefe te manda todo ano. Mas ao mesmo tempo, viajar te beneficia em muitos pontos, e a ciência prova isso.
Aqui estão os quatro pontos que viajar pode melhorar sua vida:
  1. Viajar faz você mais jovem
David Eagleman, recentemente no perfil do “The Possibilian” da revista “The New Yorker”, estuda a percepção do tempo na Universidade de Medicina de Baylor em Houston, e fez muitos experimentos de como momentos críticos fazem você parar.
Viajar para novos lugares sempre me fez parecer alongar o tempo; uma semana em Guatemala parece três semanas nos bancos de areia da Carolina do Norte – no bom sentido. Então, eu perguntei para ele, para a minha recente matéria para CNN sobre novos destinos, se a ciência pode apoiar minha reação instintiva.
Eagleman me disse que o senso de tempo dos adultos é mais comprimido do que em crianças, mas que viajar para novos lugares – mais exótico melhor – é igualar os dois. “Isso essencialmente coloca você na mesma posição quando você era criança”.
Viajar: a fonte da juventude! E mesmo considerando as possibilidades de esticar o tempo, a viagem ajudará sua vida mesmo se você só tirar uma ou duas semanas de férias no verão.
  1. Viajar faz você mais inteligente
É um velho clichê que viajar amplia sua mente. Eu poderia zombar se isso não fosse verdade. Um recente estudo psicológico da Universidade de Indiana descobriu que estudantes têm respostas amplas quando eles pensavam que o estudo era importado da Grécia, mais do que estudo americano. O que os pesquisadores chamam de “distância psicológica” aumenta sua criatividade. Uma recente revisão do conceito de distância psicológica sugere que viajar, ou mesmo planejar uma viagem e imaginar você em um local longe e não familiar, pode não só melhorar sua criatividade, mas sua própria consciência também.
William Maddux, um psicólogo social americano, estuda como as pessoas que vivem fora voltam para casa mais criativos também. Ele me disse no telefone que a imersão em um lugar é a chave – uma das razões pelas quais ele está na França.
“Isso tudo depende da sua atitude mental quando está viajando”, ele diz. “Ela está realmente aberta para isso?” Se não, e tudo que eles fazem é sentar e assistir TV, isso provavelmente não fará eles mais criativos...e para isso, você não precisa que necessariamente cruzar a fronteira.